MOCVA abre temporada 2018 com iluminação da pista em etapa noturna

Por Sílvio Bilhar | Fotos por Sílvio Bilhar | 04 de Março de 2018 - 21:04

O MOCVA preparou uma grande festa para a inauguração dos refletores da pista de Veloterra e Motocross do Parque do Chimarrão. A abertura da Copa no dia 17 de fevereiro alcançou um sucesso maior em número de pilotos que os organizadores esperavam. Foram mais de 200 pilotos e as inscrições também foram altas, em torno de 300 inscritos. Com isso três categorias precisaram de baterias classificatórias (Nacional Estreantes nacional 4 Tempos, e Importadas Força Livre VX) Em que a cada classificatórias, 12 pilotos iriam para o gate final com 24 pilotos. Diante disso, alguns ajustes deverão ser feitos na estrutura, e em relação aos horários das provas, disseram os integrantes da diretoria de Veloterra do MOCVA. O evento foi um sucesso, inclusive com a participação de secretários e do Prefeito Municipal.

Gates cheios e duelos intermináveis na abertura da Copa MOCVA com inauguração dos refletores fixos na pista em corrida noturna

A primeira categoria a entrar na pista foi a Novos Talentos, com Rafael Severo largando na frente seguido de Ânderson Schuster que duelaram durante as voltas iniciais. Schuster assume a ponta na 3ª volta e duelaram até o fim. Schuster venceu seguido de Severo, Henrique Stretz, Alisson Santos e Paolo da Silva.

Schuster #51 venceu a Novos Talentos

A Mirim teve a vitória de ponta a ponta por João Vitor Lazarin, que foi seguido de perto por Monique Silva num momento inicial e depois por Davi Pilz e João Vitor Weizemann que chegou em 2º. Pilz, Monique e Kaue Fontana no pódio.

João venceu a abertura da Copa MOCVA no Parque do Chimarrão

Na infantil, a fera Garmichel Giehl não deu chances, largou melhor e subiu no pódio em 1º. Alex Seco foi 2º, Diego Müller o 3º com Augusto Wenning e Kauan Eckardt completando o pódio.

Garmichel em disputa de veloterra noturno

Já na Feminina Dora Schneider levou a melhor na largada e venceu a prova de abertura com Mariana Zauna, Daniela Borges, Letícia Toescher e Monique da Silva nos cinco primeiro lugares.

Dora levou a Feminina

A Novatos B Nacional Teve Henrique Oliveira largando na ponta com Giovani Dago em 2º na volta inicial. Com o passar da bateria, Henrique perde um pouco o foco e cai para 0 4º lugar, enquanto que Bruno  Figueiredo assume a ponta para vencer a etapa. Gabriel Oliveira chegou em 2º, Mateus Santos (3º) e Maicon Gonçalves em 5º.

Bruno chegou a vitória largando atrás

A Novatos A veio em seguida com Leonardo Zanatta vencendo de ponta a ponta. Ricardo Goerck, Ânderson Voguel, Eduardo Hoffmann e Tiago Potter também subiram no pódio principal naquela noite.

Zanatta venceu de ponta a ponta

Na júnior, Thiago Santin largou na frente, mas logo na 2ª volta, Bruno Severo assume a liderança.  Quando Severo, Djeison Grassel, Garmichel Giehl, Santin duelavam na parte alta da pista, Severo cai e abandona. Grassel assume a ponta a abre vantagem na pista. Garmichel e Santin fazem então o pega que levou o público ao delírio, com Grassel vencendo a etapa, Garmichel chegou em 2º com Santin, Airon Detterborn de Souza e Giovane Dago completando o pódio.

Djeison saiu livre da confusão para vencer a categoria

A 230 Estreantes teve Jonas Dudinha largando na frente. Dudinha jamais deixou o pelotão principal, mas na reta final sofre os ataques de Márcio Graff que veio de trás e encosta em Dudunha e faz o duelo da noite na categoria. A vitória de Márcio se deu na última curva da volta final. Márcio, Dudinha, Wagner Siviero, Gabriel Carvalho, Eduardo José em 5º.

Márcio Graff venceu a 230 estreantes

Na Força Livre Veloterra, o piloto de Lajeado, Felipe Deloss se mostrou com uma tocada agressiva para vencer o duelo com Felipe Pick na duas baterias da categoria. Charles da Silva que vinha em 3º, na prova inicial e sofria os ataques de Cássio Rossi que na reta final assume a 3ª posição. Charles em 4º e Gustavo Machado também subiram no pódio na soma das duas provas.

Deloss foi fatal na Força Livre Importada VX

A Nacional 230 Pró teve Gustavo Freitas (Guto) largando na ponta seguido de Jonas da Silva, o Dudinha com Gustavo Wenning em seu encalço. Guto abre vantagem enquanto que na metade da disputa, Dudinha perde o foco é ultrapassado e fica para trás. Guto venceu, e Gustavo Wenning chega em 2º Cristofer  Meier em 3º com Guilherme Santos, O Gui em 4º e Willian Lenz ocupando a última peça do pódio.

Guto venceu o duelo na 230 Pró

A categoria Open teve a vitória de Jocemar Magni que superou na pista as feras Ivan Pilz, Ademir Ten Pass, o campeão gaúcho Fernando Sanches e Marco farias que chegou na 5ª colocação.

Jocemar venceu a Open

A Espelhinho teve Márcio Graff na liderança com Willian Lenz em 2º em duelo a parte. Mais atrás Matheus Pelegrini vinha chegando e dominando o 2º pelotão. Márcio perde o duelo para Lenz que venceu a etapa de abertura. Alan Trombini que estava no 2º pelotão chegou em 2º com Pelegrini em 3º, Mauro Schuster e Rafael Severo.

Lenz foi decisivo na reta final e venceu a Espelhinho

A Promocional teve Henrique Stertz fazendo o hole shote. A segunda volta era formada por Henrique na liderança, Leonardo Zanatta e Almeidinha em 3º. Os três travam duelos até a reta final. Mas Zanatta assume a liderança faltando 4 voltas para o fim. Henrique chegou em 2º com Willian Di Domênico em 3º, Eduardo Hoffmann em em 4º e Rafael Debald em 5º na categoria.

Henrique largou na frente, mas chegou em 2º

  A categoria de Motocross MX3 teve o retorno de Léo Lopes ás pistas em 2018. O piloto de Lajeado largou na ponta com Ismael da Cruz em 2º e Rafael Escobar em 3º. Ismael assume a liderança no 1º terço da prova, enquanto que Rafael assumia a 2ª colocação. Mais tarde, com problemas na moto, Rafael abandona. Ismael venceu a etapa Léo se mantém em 2º com Juliano Tasca, Evandro Cagliari e Joel Eisermann.

Léo Lopes largou na ponta na MX3, chegou em 2º

Pela 4 tempos, Guto Campos novamente deu as cartas e venceu sua segunda prova da noite. Dioy da costa chegou em 2º com Pedro Farias em 3º. No pódio também subiram Gustavo Wenning e Jonas Silva, o Dudinha piloto da casa e que contou com o apoio da torcida local.

Wening andou rápido na 4 tempos. Foi 2º na categoria

Na Força Livre Nacional, Dioy da Costa não vacilou e venceu a bateria de ponta a ponta. Ele e Gustavo Wenning duelaram lado a lado do começo ao fim. A volta final foi de arrepiar com Dioy negociando melhor com 4 retardatários nas curvas finais. Dioy venceu seguido de Gustavo Wenning, Cristofer Meert, Gabriel Oliveira e Maicon Lopes.

Dioy venceu a Força Livre Nacional

O Motocross Força Livre Nacional teve o favorito Ismael da Cruz largando no pelotão da frente e logo assumindo a ponta tanto na 1ª como na 2ª corrida da noite. Na soma das baterias, Alexandre Luzzi chegou em 2º Ezequiel Rodrigues, fazendo uma boa prova após muito tempo parado. Wagner Siviero foi o 4º colocado com Djeison Grassel completando o pódio.

O iluminado Ismael foi vencedor da Força livre Nacional MX

No Motocross Força Livre importadas, Davi Becker largou bem nas duas baterias fazendo o hole shote. Numa bateria teve Ismael da Cruz foi 2º na largada e na outra bateria Charles da Silva largou em 2º. Com dores nos braços, Davi abandonou as disputas logo no início. Nessa categoria Charles se deu melhor na soma das duas baterias e venceu a abertura da Copa Mocva 2018. Léo Lopes ficou com o 2º lugar na geral seguido de Ricardo Oliveira, Moranguinho em 3º, Augusto Pompermaier em 4º e Juliano Tasca em 5º.

Charles levou a melhor após duas baterias do Motocross Força Livre

Elmar Becker, O Tomate, Presidente do MOCVA (D) com Prefeito Municipal (Camisa listrada) e autoridades na inauguração dos refletores da Pista do Parque do Chimarrão em Venâncio Aires

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Sílvio Bilhar começou em março de 1995 o jornal O Podium, exclusivo sobre motociclismo, antes disso teve participação durante 3 anos no Jornal Pit Stop (Hoje é Revista). Estudou Relações públicas na FEEVALE em N.Hamburgo, Jornalismo em São Leopoldo e fez diversos curso de aprimoramento, entre eles de Publicidade e Marketing e de Jornalismo Esportivo, cuja aprovação foi com louvor. Ainda hoje é editor e proprietário do Jornal O Podium cujas informações é de ser o único do estilo no Brasil. Assumiu o Mundocross após o falecimento de seu grande amigo Jorge Soares, que chegou a escrever por alguns anos uma coluna no Jornal. Ambos parceiros e colaboradores nos dois veículos. Natural de Montenegro/RS, nasceu em 10 de fevereiro de 1965. Mora a mais de 25 anos em Novo Hamburgo, região da Grande POA no RS.

Desenvolvido por GetFly