Gaúcho de MX abre em Arvorezinha  com a novidade: Categoria Elite com boa premiação

Por Sílvio Bilhar | Fotos por Sílvio Bilhar | 17 de abril de 2018 - 20:40

O Motoclube AMAR de Arvorezinha e a FGM, levaram ao município a etapa de abertura do Gaúcho de Motocross 2018. As provas ocorridas na 2ª quinzena de março, já contavam com o novo formato do campeonato com a realização da disputa da corrida elite (24 dos melhores pilotos classificados durante a etapa). Também voltava em definitivo a premiação em dinheiro, oriundo de parte das inscrições. Um dos pintos altos foi a locução do consagrado Valério Neto em conjunto com Márcio Frozza, o locutor oficial da FGM.

Largadas espetaculares como essa que teve Magero largando na ponta e vencendo a corrida da Intermediária MX2

As categorias MX4 e MX5 deram início as disputas da abertura. Na MX4, Everton da Silva, O Grilo manteve um certo favoritismo e venceu a corrida com Marco Müller, O Milão em 2º. Gustavo Visotto, ainda buscando a melhor forma, chegou em 3º com Leandro Schwindt e Eduardo Treviso também subindo no pódio.

Grilo venceu a MX4

Na MX5, Marco Müller foi o vencedor, visto que havia inscrito nas duas categorias. O campeão 2017, Heliar Schuch, O Kiko chegou em 2º com Carlos Kettreman, O Nazysta em 3º, Roberto “Betch” Todeschini e Eduardo Timm Bala Bergmann completando o pódio.

A MX5 foi vencida por Milão, um dos pilotos mais experientes do circuito gaúcho

Galera da AMAR Moto Clube com o auxílio dos Trilheiros de Arvorezinha e a FGM trabalharam como nunca na etapa de abertura

Na 55cc, Eduardo Camargo levou a melhor vencendo o duelo contra Ângelo Gonçalves, Kauê Fontana. Mateus Mattes e Anthony Piroli completando as 5 peças do pódio. Eduardo, cujos amigos o chamam de Pimentinha largou bem na temporada 2018.

Pimentinha levou a 55cc

No domingo os duelos iniciaram com a Intermediária MX2 em que Pedro Magero, piloto da Kavasaki Racing largou na ponta com Matheus Hernandes em seu encalço. Matheus cai no começo da prova e Magero abre boa vantagem. Aproveitando-se da situação o piloto da casa, Sérgio Barbieri, O Kiko assume a vice – liderança para o delírio da torcida. Magero venceu de ponta a ponta com Kiko em 2º. Matheus conseguiu voltar a tempo e terminou em 3º com Eros Júnior e Tiago Barbizan, também de Arvorezinha completando o pódio.

Kiko representou bem a cidade de Arvorezinha

Breeefing antes da etapa com o Presidente da FGM, Jair da Costa para tirar possíveis dúvidas sobre a etapa

Pela 65cc. Garmiche Giehl largou na ponta com Guilherme Bresolin em 2º. Mais atrás Bernardo Zílio, Gabriel Bilhar e Pietro Pirolli junto com Bruno Foster Completando o pelotão. O duelo pela primeira posição era intenso com os dois ponteiros abrindo. Na 3ª volta Garmichel erra e Bresolin é líder. Bresolin administra vantagem numa volta rápida para vencer na serra. Garmichel, seguido de Gabriel, Bernardo, Pietro e Foster no complemento da bateria.

Bresolin: Saltou para a vitória na 65cc

Na MX3, Rodrigo Gonçalves fez o hole shote seguido de Vanderlei da Silva e Virlei Wandsher na curva um. Na 2ª volta, Vanderlei, O Chico Loco assume a ponta com Virlei em seu encalço e Júlio Flach na 3ª colocação, Rodrigo vinha em 4º lugar. Chico Loco abre boa vantagem a cada volta, mas o azar o acompanhou quando a 2/3 de prova, escapa a corrente da moto #15 e o líder abandona. Nesse momento Júlio vinha com tudo e assumiu a liderança para assim ficar até a quadriculada. Everton Grilo que fez prova de recuperação chega em 2º, Eduardo Treviso em 3º com Diego Muliterno e Marco Müller. Rodrigo também abandonou na 8ª volta.

Com competência e um golpe de sorte, Flach venceu a MX3

Pedro Magero surpreendeu na largada da MX2 ao largar na ponta. Em 2º lugar vinha Rodrigo Galiotto e Bruno Schimtz em 3º. Bruno acelera e ainda no começo de prova busca a 2ª e depois a liderança da etapa. Quem veio de traz e buscou posição de número dois foi a fera Henrique Araújo que chegou em 2º com Lucas Basso em 3º. Magero confirmou a 4ª posição com Victor Fontana em 5º na etapa. Galiotto acabou em 6º.

Bruno, uma das mais novas sensações do cross brasileiro venceu o Gaúcho na MX2

A corrida da Nacional, foi decidida em duas baterias. Na corrida de domingo, a derradeira Mauro Brazaca júnior largou na frente mas logo na 2ª volta foi ultrapassado por Cássio Anacleto que na soma geral ficou em 1º com Mauro em 2º, Danny Oliveira o 3º. Ricardo Melo que na 2ª corrida largou em 3º e vez uma boa prova, finalizou em 4º na soma geral. Ainda tivemos Matheus Finatto subindo em 5º no pódio.

Brazaca largou na ponta, mas Cássio em 2º ultrapassou para vencer a Nacional

Everton da Silva, O Grilo largou na frente Com Michel de Lima em 2º na Intermediária MX1. Ainda na volta inicial Michel assume a liderança e abre boa vantagem na pista. Mais tarde, Renan Coldebella ultrapassa Grilo para assumir a vice – liderança. Grilo se manteve em 3º lugar com Virlei Wangsher em 4º e Kevin Polentinha da Silva fechando o pódio. Michel venceu a prova.

Michel de Lima, filho da lenda Adecir, levou a Intermediária MX1

A MX1 Pró, Leonardo Dambross largou em 1º com Leonardo Lizott em 2º. Logo no começo de prova, Dambross cai e Lizott assume a liderança. Com o desenrolar da prova, Antônio Edu Brazaca chegou a ocupar a 2ª colocação, mas erra e perde o foco.  Victor Fontana busca então o 2º lugar com duelos com os pilotos Brazaca, Leonardo Limberger, O Poty e Cássio Anacleto. Brazaca vai para 8º lugar, as demais posições se somaram no pódio com Lucas Basso o 5º que fez também uma largada no pelotão da frente.

Largada da MXpró. Lizott #194 venceu a prova

A categoria Júnior teve Henrique Henicka largando na frente, fazendo o hole shote com Kauê Benatto em 2º e Guilherme Bresolin em 3º na volta inicial. Mais atrás Pablo Torres, Santiago Leiria e Lucca Botolli completando o pelotão. Com o tombo na curva um, Bresolin não conseguiu encostar e ultrapassar Benatto. Henicka venceu de ponta a ponta com Benatto, Bresolin, Leiria e Pablo.

Henicka levou a júnior na abertura

A Estreantes Importada entrou na pista com Everton Schiavi fazendo o hole shote, Com Tiago Barbizan e Fernando Tomasetto dividindo o 2º lugar com outro piloto da casa, Sergio Kiko Zarbieli. Eros da Silva JR em 5º e Augusto Pompermaier fechando o pelotão na volta inicial. Com o apoio da torcida. Kiko pressiona e logo busca o 2º lugar, mas a liderança não foi alcançada, pois Schiavi fechou a porta.  Schiavi venceu de ponta a ponta com Kiko em 2º, Eros em 3º, Tomasetto em 4º e a 5ª posição trocando um piloto da casa por outro, pois Pedro Dorigon fez prova de recuperação para subir no pódio.

 

Schiavi #117 largou na ponta e venceu a Estreantes importadas

A categoria final da abertura do Gaúcho de Motocross, foi a Elite. A nova categoria valia a maior premiação do dia. Os melhores pilotos da etapa estavam reunidos e quem surpreendeu fazendo o hole shote foi Antônio Edu Brazaca com Victor Fontana em 2º e Pedro Magero em 3º com Leonardo Lizott em seguida na curva um. Fontana encosta assume a liderança, mas cai em seguida na 4ª volta. Com isso, Lizott que vinha em 2º assume a ponta para não mais largar. A pista pesada devido a chuva que caíra no começo da tarde proporcionou alguns tombos e baixa de rendimento. Foi o caso de Edu Brazaca que finalizou em 4º lugar a frente de Cássio Anacleto. Na frente, Lizott venceu com Bruno Schimitz e Henrique Araújo que fizeram prova de recuperação.

Premiação da Elite em Arvorezinha na abertura do Motocross 2018. Lizott levou o 1º lugar

Próxima etapa nos dias 21 e 22 de abril em Gramado junto com o Brasileiro de Motocross e a Copa Gramado.

O Campeonato Gaúcho de Motocross tem como patrocinadores oficiais: Borilli Racing, Foco Racing, Biker Acessórios, Yamaha Racing, Works Suspension, Moto Sport Yamaha, Jornal o Podium, Mundocross.com.br, RaceCross, GDez Comunicação Visual, Stein’s Malhas, Passos Propaganda.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Sílvio Bilhar começou em março de 1995 o jornal O Podium, exclusivo sobre motociclismo, antes disso teve participação durante 3 anos no Jornal Pit Stop (Hoje é Revista). Estudou Relações públicas na FEEVALE em N.Hamburgo, Jornalismo em São Leopoldo e fez diversos curso de aprimoramento, entre eles de Publicidade e Marketing e de Jornalismo Esportivo, cuja aprovação foi com louvor. Ainda hoje é editor e proprietário do Jornal O Podium cujas informações é de ser o único do estilo no Brasil. Assumiu o Mundocross após o falecimento de seu grande amigo Jorge Soares, que chegou a escrever por alguns anos uma coluna no Jornal. Ambos parceiros e colaboradores nos dois veículos. Natural de Montenegro/RS, nasceu em 10 de fevereiro de 1965. Mora a mais de 25 anos em Novo Hamburgo, região da Grande POA no RS.

Desenvolvido por GetFly