Gramado Cross Clube voltou a receber uma etapa do Gaúcho de Motocross após décadas

Por Sílvio Bilhar | Fotos por Sílvio Bilhar | 29 de junho de 2018 - 19:38

O final de semana 30 de junho e 1º de julho é o momento para curtir a 3ª etapa do Gaúcho de Motocross em Antônio Prado. Veja oque aconteceu na 2ª etapa em Gramado. 

A pista do Gramado Cross Clube foi o palco da 2ª etapa do Campeonato Gaúcho de Motocross, em disputas ocorrias no final de abril.  Na oportunidade, a etapa também valeu pontos para a Copa Gramado para os pilotos que já se acostumaram ao terreno, pois a pista foi modificada em muitos pontos, uma obra que ficou como herança. Fazia muitos anos que o gaúcho não visitava o município. As chuvas no sábado deixaram o terreno muito pesado, isso devido as modificações na pista e o piso muito “verde”. Veja o que rolou nas baterias do domingo.

As categorias MX4 e MX5 largaram juntas dando início a etapa. Walter Tardim, piloto carioca e que corre no RS a muitos anos, largou na ponta seguido de Milton Chumbinho Becker, piloto com 21 títulos nacionais de MX e SX, com Leandro Schwind na curva um. Chumbinho chega a ultrapassar Walter logo na volta inicial, mas leva o “Xis” e Walter completa a volta um na liderança. Com Chumbinho, Leandro, Gustavo Visoto, Rodrigo Gonçalves e Everton Grilo da Silva fechando o primeiro pelotão. Walter, Chumbinho e mais atrás Visoto, abrem dos demais por toda prova. Nas 2 voltas finais, Chumbinho ataca, dá um sprit e busca a liderança na última volta, para não dar chances ao rival. Chumbinho venceu com Walter, Visoto, Everton e Rodrigo nas 5 peças do pódio da MX4. Na MX5, Chumbinho também levou o primeiro lugar com Marco Müller em 2º, seguido de Gildo Massoco, Eduardo Timm e Sergio Fernandes.

 

A 55cc veio em seguida, com as classes A e B andando juntas. Eduardo Camargo, pela classe B largou na frente na geral, e pela classe A, a garota Monique Silva largou bem. Os pilotos ficaram assim do começo ao fim com Camargo levando a B e Monique a classe A. Na classe A também tivemos Mateus Mattes, Anthony Pirolli e Vinícius Simon subindo no pódio.

Nas categorias Nacionais, entraram na pista a Nacional Pró e a Nacional Estreantes. Na ponta Mauro Brazaca Júnior fez o hole shote  seguido de Nícolas Oliveira. Os dois em grande estilo e duelo interminável na volta inicial. Na 2ª volta, Nícolas assume a ponta com Mauro, Emerson Natalino e Jean Ferrari No pelotão principal com Ricardo Melo Moranguinho em seguida. O pega estava intenso e Mauro chegou a buscar a liderança na 3ª volta. Foi esse o pega da bateria, pois mais tarde Nícolas volta a assumir a liderança. Nícolas venceu a etapa com Mauro em 2º, Jean Ferrari em 3º, Jair Ribeiro em 4º e Emerson Natalino em 5º.

Na categoria Nacional Estreantes, Jean Ferrari venceu seguido de Jair Ribeiro, Daniel Fontana, Laércio Pacheco e Morriz Scheffer os cinco do pódio.

Em seguida veio a Intermediária MX2, com Mauro Brazaca Júnior largando na ponta, seguido de Murilo França, Cássio Rossi e Fernando Tomasetto no pelotão principal. Ainda na volta inicial Mauro erra e França assume a liderança. Eros da Silva assume a 3ª colocação deixando Cássio e Mauro para traz na 3ª volta. Mauro acelera e a cada volta tira a diferença voltando na reta afinal ao 2º lugar da prova. Murilo venceu com folga, Mauro chega em 2º seguido de Eros da Silva, Tiago Barbizan que fez prova de recuperação assim como Jailo Boesing o 5º da etapa.

A 65cc teve Garmichel Giehl largando na ponta com um tiro rápido, mas foi Guilherme Bresolin quem faz o hole shote. A volta inicial teve Bresolin na ponta com Rafael Becker em 2º, Garmichel em 3º. Esse pelotão não se desfez terminando assim a categoria. Ainda completando o pódio, veio Gabriel Bilhar, Bernardo Zílio e também Pietro Pirolli com João Martins em 7º.

A MX3, veio com Chumbinho largando na frente seguido de Vanderlei da Silva, O Chico Louco com Walter da Silva largando em 3º. Completando o pelotão da frente, Cristian Kehl , Fabrício Farina e Gustavo Visoto duelando nas voltas iniciais. Os três primeiros abrem vantagem indestrutíveis na pista.  Chumbinho venceu mais uma de ponta a ponta com Chico Loco em 2º e Walter Tardim em 3º. O pódio foi completo com Cristian Kehl e Rafael Escobar.

Pela MX2, a fera Bruno Schimitz largou na ponta seguido de perto Lucas Basso e Victor Fontana no bolo. Bruno está sobrando na bateria e venceu de ponta a ponta. Lucas veio em 2º com Victor em seguida. O Pódio foi completo com Rodrigo Galiotto e Mauro Brazaca.

Eros da Silva largou na ponta da categoria Estreantes Importadas.  Em seguida Matheus Hernandes e Jailo Boesing com Tiago Barbizan no pelotão principal. Everton Schiavi cai no começo da prova, prejudicando sua pilotagem, ele que liderava o campeonato.  Com isso Amâncio Galeazzi sobe uma posição e se junta a turma da ponta logo na 3ª volta. Eros abre e administra a posição com Jailo fazendo a ultrapassagem sobre Matheus na metade final da corrida. Posições que se mantiveram até i final. Schiavi recupera e chega em 4º com Luiz Dorigon na 5ª posição da prova.

A Intermediária MX1 teve Antônio Edu Brazaca largando em 1º, Walter Tardim em 2º e Everton da Silva na 3ª colocação. O Pelotão da frente ainda tinha Michel de Lima e Gabriel Carbonera nas voltas iniciais. A disputa pelo 1º e 2º lugares e 3º e 4º estavam acirrados nas 4 voltas iniciais. Walter Tardim assume a ponta no duelo com Brazaca e Carbonera busca o 3º lugar  no começo da bateria. Walter se mantém na frente, mas o segundo lugar muda de mão com a chegada e recuperação na prova de Deivid Chies, Edu Brazaca chegou em 3º seguido de Rafael Escobar e Michel de Lima.

O fato triste da etapa foi o acidente envolvendo o piloto Virley Wandsher  #981 de Ipora do Oeste/SC. que teve uma queda fatal na largada de sua bateria, foi socorrido com rapidez, levado ao hospital onde veio a falecer. Com isso a FGM decretou luto e algumas categorias não foram realizadas. Nós do Jornal O Podium e site Mundocross.com.br, lamentamos o ocorrido e pedimos a DEUS que dê forças aos familiares nesse momento de dor.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Sílvio Bilhar começou em março de 1995 o jornal O Podium, exclusivo sobre motociclismo, antes disso teve participação durante 3 anos no Jornal Pit Stop (Hoje é Revista). Estudou Relações públicas na FEEVALE em N.Hamburgo, Jornalismo em São Leopoldo e fez diversos curso de aprimoramento, entre eles de Publicidade e Marketing e de Jornalismo Esportivo, cuja aprovação foi com louvor. Ainda hoje é editor e proprietário do Jornal O Podium cujas informações é de ser o único do estilo no Brasil. Assumiu o Mundocross após o falecimento de seu grande amigo Jorge Soares, que chegou a escrever por alguns anos uma coluna no Jornal. Ambos parceiros e colaboradores nos dois veículos. Natural de Montenegro/RS, nasceu em 10 de fevereiro de 1965. Mora a mais de 25 anos em Novo Hamburgo, região da Grande POA no RS.

Desenvolvido por GetFly