Gaúcho de Velocross retorna a Tupanciretã para a 4ª etapa.Terceira prova foi em Dona Francisca

Por Sílvio Bilhar | Fotos por Sílvio Bilhar | 10 de agosto de 2018 - 21:26

Novamente a pista de Dona Francisca, na região central do estado recebeu a etapa do Gaúcho de Velocross. Agora no aniversário dos 56 anos do município, a FGM realizou a 3ª etapa com duelos no sábado e no domingo e assim como em 2017, o clima pesado e o barro não atrapalharam a realização da etapa.

As provas de sábado começaram com a VX4 e VX5 Nacional. Elizandro Costa largou na ponta na geral seguido do de Luciano De Conto. Mais tarde Elder Pirolli vem de trás e encosta nos ponteiros. Elizandro segura e vence a VX4 com De Conto, Elder,Jocemar Magni e Claudiomiro Corres pela VX4. Já na VX5 Elder foi 1º seguido de Claudiomiro, Everton Marchezan, João Machado e Giovani Coletto.

Em seguida veio a 55cc nas classes A e B. João Lazzarin largou na frente com Eduardo Camargo em 2º na geral. João se envolve em acidente e chega a abandonar a disputa, mas volta mais tarde. Camargo assume a liderança, mas também perde o foco na reta final, nisso Gabriel Freitas assume a liderança para vencer a etapa na geral, sendo 1º na classe B seguido de Leonardo Barcarollo, Victor Weizenmann com Camargo em 4º. Já na classe A, Monique foi 1º com Davi Pilz, Maria Luiza da luz (a aniversariante do dia) e Samuel da Costa.

O evento teve uma prova extra, a Promocional com vitória de Guilherme Schimidt seguido de Ricardo Pereira, Roberto Friedrich, Márcio Fagundes e Gabriel Lago.

Na VXF Importada, Maiara Basso saltou como um raio na frente e venceu de ponta a ponta. Maria Dorneles veio em 2º com Michelli Schimidt e Letícia Toescher no pódio.

O domingo veio com a Intermediária 230cc e quem largou na ponta foi Gabriel da Silva que puxava a fila de 24 pilotos. Gabriel cai na segunda volta perdendo 8 posições e faz prova de recuperação. Quem assumiu a ponta na reta final foi Roger Júnior que venceu a categoria. Gabriel chegou em 2º com Diego Lazzari, Gabriel Guilherme e Ricardo Gusberti os cinco primeiros.

A VX3 Nacional veio com 19 pilotos e Luciano De Conto deu as cartas largando na frente seguido de Elizandro Costa, Márcio ALarcon, Charles Oliveira e Elder Pirolli, O Neti. Ainda contundido do Brasileiro, Alarcon perde terreno na prova e com isso Charles assume a 3ª colocação. De Conto venceu com Elizandro em 2º. Neti foi o 4º e Rodrigo Von Ende o 5º.

Mauro Brazaca e Felipe Pick largam colados lado a lado sem tirar a mão até a curva pós reta do Box. Mauro fecha volta um em 1º com Pick em 2º eles chegaram a trocar de posição mas leva o XIS. Mauro venceu praticamente de ponta a ponta seguido de Pick, Cássio Rossi, Willian Miotto e Felipe Mello subindo no pódio.

A VXF Nacional teve Micheli Schimidt largando na frente e fazendo o hole shote. Em 2º vinha Mariana Piccolli e Kamila Rocha seguidas de Prycilla da Silva e Stefanie Dal Ri Gallas, que abandona com problemas na moto na 2ª volta. Kamila assume a liderança na 4ª volta numa grande passada por Micheli. Kamila abre vantagem, e administra a diferença até a vitória. Micheli foi 2ª, com Pryscila, Mariana e Angélica Laimer subindo no pódio.

Por sua vez as categorias VX4 e VX5 importadas tiveram Rodrigo Volcan largando na frente do pelotão com Gustavo Visoto e Fabiano Ribeiro no encalço. Giovani Pick em 4º na volta inicial já buscava aproximação. Na 4ª volta, Fabiano cai perdendo posições. Pick assume a 3ª na geral. Visoto dá o bote e assume a liderança faltando 3 voltas, mas erra, cai e Volcan reassume para vencer na geral e na VX4. Visoto ainda chega em 2º com Pick, Fabiano e Júlio Balzan na VX4, ele que anda em casa no final de semana. Pela VX5 o 1º foi Giovani Pick com Amir Tenedini, Júlio Balzan, Edemar Púglia e Júlio Bortoli.

Uma das categorias mais disputas é a 230 Pró. Na etapa Mauro Brazaca Júnior largou bem, mas Jonilson da Costa estava em tarde inspirada, largou em 2º com Mateus da Costa em 3º, Guto Campos em 4º e Alex Alarcon (Com a moto do amigo Guga). Na 5ª volta Jonilson que preparava o bote, faz a ultrapassagem sobre Mauro Brazaca. Os dois andavam lado a lado. Mauro encostava nas curvas, mas Jonilson usava a potência do motor e abria nas retas. Jonilson venceu com Brazaca em 2º. Mateus, Guto e Gustavo Wenning completaram o podium.

A 65cc veio com tudo e o piloto que andava no quintal de casa, Arthur Fonseca fez o hole shote com Gabriel Bilhar em 2º, ele que logo assumiu a liderança. Arthur era 2º e Guilherme Bresolin em 3º. Mais atrás Otávio Zanatta e Bernardo Zílio. Bresolin vai ao ataque e na 4ª volta assume a liderança enquanto que Arthur perdia o foco. Guilherme segura a liderança com Gabriel em seu encalço. Na reta final, Pietro Pirolli que veio de traz busca o 3º lugar ao ultrapassar Zanata. Bresolin vence, Gabriel foi 2º e Bernardo completou o pódio em 5º.

A VX3 Importada foi surpreendente com Fabrício Ramazzini assumindo a liderança em cima de Rodrigo Volcan em meia volta. Giovane Pick vinha em 3º com Fabiano Ribeiro e Gustavo Visoto nas voltas iniciais. Em cinco voltas, Fabiano era o 3º e mais tarde Gustavo assumia a 2ª colocação. Ramazzini venceu quase de ponta a ponta com Gustavo Visoto, Fabiano,Volcan e Eduardo Treviso, O Duda.

Mateus Basso completou a volta inicial da VX2 na ponta seguido de Henrique Araújo, Cássio Rossi, Lucas Basso e Edu Brazaca no pelotão inicial. Na 3ª volta, Mateus e Henrique trocam de posição com Mateus segurando a liderança, mas mais tarde, Henrique Araújo busca a liderança para não mais largar. Mateus Basso chegou em 2º com Cássio em 3º e Lucas seguido de Juliano Mercalli chegando em seguida.

João Pedro Roncatto fez o hole shote da categoria Júnior para vencer de ponta a ponta a bateria. Gabriel da Silva que largou em 2º, chegou em 3º atrás de Guilherme Bresolin, o 6º na largada e que fez prova de recuperação. Gabriel Bilhar foi o 4º colocado e Thiago Santin o 5º. Ele que caiu feio na volta final, mas recuperou-se após visita ao hospital, um grande susto para todos.

Na Nacional Força Livre, Mauro Brazaca Júnior que largou na frente abriu boa vantagem mas caiu na 3ª volta abandonando a prova. Com isso, Alex Alarcon que largou em 2º assume a liderança seguido de Henrique Araújo que também vai ao chão e fazendo prova de recuperação. Nesse imbróglio a fera Dioy da Costa vai à vice – liderança. Alarcon respira na frente com Dioy, Araújo, Jonilson e Vinícius Rigol. Na metade final da etapa. Alex venceu com Araújo, Dioy,Jonilson, e Vinícius.

Finalizando a etapa, a mais forte, a VX1 Pró. Nessa categoria, com motos até 450cc, Leonardo Lizzot rasgou a reta para largar na frente seguido de Mateus Basso, Antônio Brazaca e Lucas Basso no pelotão principal. Leonardo se mantém na frente para vencer a prova e manter a liderança do campeonato. Lucas vem de trás e chega em 2º com Mateus em 3º, Henrique Araújo em 4º e Juliano Mercalli completando o pódio. Brazaca abandonou na 5ª volta após tombo.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Sílvio Bilhar começou em março de 1995 o jornal O Podium, exclusivo sobre motociclismo, antes disso teve participação durante 3 anos no Jornal Pit Stop (Hoje é Revista). Estudou Relações públicas na FEEVALE em N.Hamburgo, Jornalismo em São Leopoldo e fez diversos curso de aprimoramento, entre eles de Publicidade e Marketing e de Jornalismo Esportivo, cuja aprovação foi com louvor. Ainda hoje é editor e proprietário do Jornal O Podium cujas informações é de ser o único do estilo no Brasil. Assumiu o Mundocross após o falecimento de seu grande amigo Jorge Soares, que chegou a escrever por alguns anos uma coluna no Jornal. Ambos parceiros e colaboradores nos dois veículos. Natural de Montenegro/RS, nasceu em 10 de fevereiro de 1965. Mora a mais de 25 anos em Novo Hamburgo, região da Grande POA no RS.

Desenvolvido por GetFly