Definidos em Lajeado os campeões do Pirelli regional de veloterra

Por Sílvio Bilhar | Fotos por Sílvio Bilhar | 28 de dezembro de 2018 - 3:22

O Lajeado Moto Clube, após a etapa de São Sebastião do Caí, recebeu a grande final do Pirelli Regional de Veloterra. Alguns títulos já estavam definidos mas a maioria ainda faltavam em disputa. As corridas no Parque Municipal de Eventos aconteceram no domingo de temperatura acima de 40 graus, mesmo assim o público compareceu em bom número. A André Produções está de parabéns pelo fechamento de mais um campeonato.  Veja como foi.

Duelos espetaculares pela etapa final

Na 55cc A, Monique da Silva venceu a etapa e conquistou o 3º lugar, o campeão Davi Pilz chegou em 4º e o vice Pietro Herberts Fo 2º na corrida. Já na Classe B da 55, João Lanzarin que já era campeão venceu a etapa com Pietro Herberts em 2º ficando em 3º no campeonato. Victor Weeizermann o vice, descartou o resultado final.

Davi Pilz foi campeão na 55A

João Lazzarin #17 Campeão na 55B

Na 65cc o campeão Gabriel Bilhar vibrou ao vencer e fechar o campeonato com chave de ouro. Gabriel Berlatto chegou em 2º, mas o vice foi Alex Secco, o 3º na etapa.

Gabriel #112 foi campeão na 65 e vice na júnior

A Júnior foi de tirar o fôlego, pois o campeão antecipado João Roncatto venceu a etapa com folga. O vice – campeonato foi de tirar o fôlego e foi no detalhe. Gabriel Bilhar andou como nunca e ainda teve o tropeço de Alex Secco chegando em 4º na prova. Os dois empataram em pontos, mas o vice ficou para Bilhar.

Roncatto levou a Júnior

Na Promocional até 200 Maurício Ozelame venceu a etapa e fechou como vice. O campeão Leomar Fleck andou com o regulamento no braço e chegou em 5º na etapa. Gustavo Deufel foi 2º na prova.

Leomar é campeão da Promocional 200

Pela Nacional 4 tempos, o campeão antecipado Alex Alarcon chegou em 2º, Dioy da Costa venceu e ficou com o 3º lugar, o Vice Carlos Lorenzzini, descartou a etapa e não andou.

Dioy venceu e foi 3º na categoria

Na Força Livre nacional Alex Alarcon largou na ponta, mas foi Dioy da Costa que venceu a etapa. Alex já contava com o título no currículo. Guto Campos chegou em 3º e ficou vive – campeão.

Alex Alarcon foi campeão também na Força Livre Nacional

Na Novatos nacional, Márcio Graeff venceu com Robson Pitol em 2º. O título já estava nas mãos de Luan Feltrin o 5º na prova e Guilherme Santos foi vice- campeão.

Luan Feltrin #183 foi campeão antecipado

Por sua vez a 230 estreantes O campeão Luan Feltrin venceu a prova final com o vice, Melquesedeque Tavares em 2º na etapa. Elisandro Imperatori confirmou o 3º lugar na temporada.

Tavares foi vice – campeão na categoria

Pela Intermediária 230, João Pedro Rocato venceu a etapa, mas não disputou o campeonato. O Campeão Diego Lazzari que chegou em 2º. O Vice, Guilherme dos santos foi o 3º.

Diego #65 é campeão da Intermediária 230

A categoria 230 pró teve a vitória de Alex Alarcon e com isso sagrou-se vice – campeão. Gustavo Campos com o 5º lugar na etapa apenas confirmou o título. O 3º foi Ricardo Gusberti que liderou por bom tempo.

Gustavo Campos é campeão 2018 da 230 Pró

A fera Luan Feltrin venceu a etapa final da Serrana Nacional, com o vice Ricardo Gusberti em 2º e Melquesedeque Tavares em 3º na prova e na temporada.

Gusberti é Vice – Campeão da Serrana Nacional

A VX3 nacional, foi emocionante nas 3 últimas etapas, mas na etapa de Lajeado, foi maior pois 3 pilotos da cidade e um da cidade vizinha de Mato Leitão disputavam o campeonato. Ivan Pilz largou na frente com Carlos Lorenzini, Ademir tem Pass e Elizandro Imperatori, todos com chances de título. Na 2º volta, Lorenzini assume a ponta. Ele fica por algumas voltas como líder, mas Ademir aperta e e assume na metade final a ponta da etapa. Ademir venceu com Lorenzini em 2º, ele que ficou campeão.  Ivan foi o 3º e ficou com o vice e Ademir 3º no campeonato.

Carlos Lorenzini, O Nanico é campeão da VX3 Nacional, a mais disputada do Pirelli veloterra

A VX3 Importada teve a surpresa na largada. Alexandre pereira largou na frente com  Dirlei da Cunha e Paulo Kappes mais atrás. Pereira cansa e Dirlei assume a ponta. Dirlei venceu e conquistou o título, Paulo em 2º é vice. Pereira foi 3º na etapa.

Paulo comemora com a família o vice campeonato da VX3 Importada

 Na Serrana Importada, João Marcos Lira venceu a etapa final, isso para fechar com chave- de- ouro seu título. Na prova, Jefferson Macagnan foi 2º Maicon Duz chegou em 3º e conquistou o vice-campeonato.

A Serrana Importada foi conquistada por João Marcos Lira

Na categoria Estreantes importadas, o título veio no detalhe e na etapa final. Lucas Turatti venceu a prova com Dirley da Cunha em 2º e com isso conquistou o título. Cristofer Meert foi 3º e e finalizou no vice – campeonato. Rafael Ritter chegou a liderar o campeonato até o final, mas não foi a Lajeado, e fechou em 3º na temporada.

Dirley Cunha é campeão da Estreantes e da VX3 Importada

A categoria Intermediária importadas teve Alex Alarcon largando na ponta seguido de Lucas Peuhs. Os dois fizeram o duelo enquanto que Andrius Capitani vinha com a moto já numerada com o number playe (1) mais atrás, ele é campeão antecipado. Alex venceu a prova seguido de Peuhs. Cristofer Meert é vice-campeão antecipado.

Ândrius Capitani é campeão da Intermediária Importada 2018

Na VX2, o campeão antecipado Felipe Pick largou no pelotão da frente e logo na segunda volta assumiu definitivamente a liderança para vencer a prova final e fechar  em alta a VX2. Mais trás Alan Brenner e Lucas Peuhs faziam o duelo. Alan foi 2º na etapa e Lucas o 3º. O vice -campeão foi Rafael Ritter com Cristofer  Meert em 3º.

Pick foi campeão da VX2 e VX1 do Pirelli Veloterra 2018

Na VX1, já com o título na mão, Felipe Pick andou com sangue doce e chegou em 5º. Charles da Silva que só participou de 5 etapas venceu a corrida com Alex Alarcon em 2º e João Marcos Lira em 3º na etapa final.

Roberto Rui foi 3º no campeonato da VX1

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Sílvio Bilhar começou em março de 1995 o jornal O Podium, exclusivo sobre motociclismo, antes disso teve participação durante 3 anos no Jornal Pit Stop (Hoje é Revista). Estudou Relações públicas na FEEVALE em N.Hamburgo, Jornalismo em São Leopoldo e fez diversos curso de aprimoramento, entre eles de Publicidade e Marketing e de Jornalismo Esportivo, cuja aprovação foi com louvor. Ainda hoje é editor e proprietário do Jornal O Podium cujas informações é de ser o único do estilo no Brasil. Assumiu o Mundocross após o falecimento de seu grande amigo Jorge Soares, que chegou a escrever por alguns anos uma coluna no Jornal. Ambos parceiros e colaboradores nos dois veículos. Natural de Montenegro/RS, nasceu em 10 de fevereiro de 1965. Mora a mais de 25 anos em Novo Hamburgo, região da Grande POA no RS.

Desenvolvido por GetFly