Pro Tork Gaúcho de Velocross vai a Triunfo na abertura da temporada e inauguração de pista

Por Sílvio Bilhar | Fotos por Sílvio Bilhar | 24 de maio de 2019 - 22:49

Em etapa inédita o Pro Tork Gaúcho de Velocross teve sua primeira prova da temporada 2019 no Parque Camboatá no município de Triunfo, uma capital histórica que guarda em suas ruas a história de luta dos gaúchos. A pista especialmente criada com desenho e projeto by Jair da Costa e Elton Ripe, usou o mesmo terreno e local onde anteriormente existia a pista de MotoCross. As disputas dos dias 4 e 5 de maio teve de tudo, além da ameaça de chuvas no sábado, ela veio mesmo no horário em que as últimas duas baterias do domingo se preparavam para entrar na pista. Em comum acordo a Intermediária MX1 e MX1 ficaram para ser disputadas em Tupaciretã.

No sábado a tarde a VX4 junto com a VX45 e a VX50 Importadas entraram juntas na pista. Na VX4, Giovane Pick largou na frente do campeonato e somou os 25 pontos iniciais em 2º lugar chegou Júlio Balzan que na 2ª tapa corre em casa e buscará a vitória e recuperação no campeonato. Rodrigo Volcan,Eduardo Treviso e Edemar Púglia completaram o pódio.

Por ter feito inscrição na VX45, os pilotos Giovane Pick e Júlio Balzan também foram os primeiros nessa categoria. Já as outras peças do pódio foram ocupadas por Renato Bonfantti, Edemar Púglia e Amir Tenedini.

Já na VX50, Amir Tenedini somu os 25 pontos da vitória e Renato Bonfantti foi 2º e somou 22 pontos.

Nas categorias 55cc, as classes A e B também deram o show. Na classe A, Um piloto de Santa Catarina, credenciado no RS, Lucas Valar levou a melhor e venceu a prova, seguido de Vitor Mello, do Montenegrino João Gabriel Wovst e Antony Dalberto no pódio. Na classe B, o vencedor foi a fera João Lanzarim com Monique Silva em 2º.

Em seguida entrou na pista a categoria Intermediária 230. E o piloto de Santa Maria Vinícius Rigol, que já vem de uma temporada 2018 de sucesso, abre 2019 com vitória na categoria. E foi uma vitória maiúscula pois o segundo lugar foi para Douglas Carvalho, O Dodô que já foi campeão gaúcho em épocas passadas.  O pódio teve Ricardo Gusberti, Gustavo Wenning e Jefferson Batista na seqüência.

As categorias VX4, VX45 e VX50 Nacional duelaram juntas. Luciano De Conto se deu bem em cima do rival Elizandro da Costa, O Costinha que chegou em 2º. O piloto de Panambi, Danny de Oliveira chegou em 3º com Giovane Pick  em 4º  Jocemar Magni o 5º. Pelo pódio, já se tem uma idéia de como serão os duelos da temporada.

Na VX45 “o fominha” Giovane Pick venceu a prova seguido de Vanderlei Ribeiro, Luis Fernando Frazão, Giovane Coletto e Nilton Brignol.

Na VX50, Giovane Coletto se deu bem e venceu a etapa, João Cândito Machado foi 2º seguido de Luiz Carlos Berger, O Guarda, Valter Todeschini e Ricardo Píccoli.

Na Feminina Importada, Maiara Basso não vacilou e venceu a abertura da categoria, marcando assim seu favoritismo. Stefanie Gallas chegou em 2º com Letícia Bordin e Micheli Schimidt.

 

No domingo a Intermediária VX2 deu início aos trabalhos de pista.  Cristhofer Meert largou na ponta, seguido de Maurício Miorando e Simão Dalberto na curva um. Mais atrás Antônio Biguá De Paula e Leonardo Turatti. Na 2ª volta, Miorando assume a liderança, com Simão, Biguá e Turatti. Meert caiu para 5º lugar num ceco de muita alternativa e duelos acirrados na inauguração da pista de Triunfo. Miorando abre vantagem com Simão em seu encalço. Tudo muda nas voltas até a quadriculada. Miorando vence a prova, Biguá assume o 2º lugar e Meert chega em 3º com boa recuperação.  O pódio teve Marck Quevedo que veio de trás com Simão em 5º.

A VX3 Nacional veio com tudo. Charles Oliveira, que na volta inicial era apenas o 6º colocado, na 3ª volta já aparecia na liderança, deixando para traz Eleizandro Costa, Danny Oliveira e Ademir Tem Pass entre outros. Charles e De Conto duelaram e De Conto chegou a assumir a ponta quando levou o “X” e depois caiu pendendo posições. Charles voltou a liderança do pelotão da frente até o final, quando recebeu a quadriculada. Ronei Cruzel foi 2º com Luciano De Conto em 3º. Danny e Ademir completaram o pódio.

A Feminina teve acidente na primeira largada, com a re largada, Janaina Todeschini largou novamente na ponta com Kamila Rocha em 2º e Pryscila Silva em 3º. Janaína e Kamila andavam uma na sombra da outra, houve trocas de posições no meio da corrida, mas na volta última meia volta, Kamila dá o bote e assume a liderança sem dar chances de reação para Janaína. Kamila, Janaína, Jordana Zuffo,Tais Knies e Michele Schimidt subiram no pódio.

Por sua vez a categoria 230 Pró, teve os melhores pilotos do estado nas categorias nacionais. Jonilson da Costa, O Nisso largou na ponta seguido de Mauro Brazaca Júnior com Mateus da Costa, O Teus em 3º duelando com a fera Jordan Martini o 4º na largada. Todos na mesma tocada. Nisso segura todos os ataques de Brazaca e vence a etapa de ponta a ponta. Jordan cai e perde posições. Brazaca foi 2º com Mateus em 3º, Arthur Barcelos o 4º e Gustavo Wenning o 5º no pódio.

A 65cc teve o piloto Caio Holz vencendo a etapa com Gabriel Oliveira chegando em 2º e uma garota, Julia Todeschini na 3ª posição, ele que dava rumo inicial nas competições de velocross.

Na VX2, uma das mais disputadas, Felipe Pick largou na ponta, mas caiu na curva um, abandonando a prova logo em seguida. Quem assume a liderança foi o piloto de Gentil, Mateus Basso com seu irmão Lucas em 2º e Marcelo Galiotto na 3ª posição. No primeiro pelotão ainda vinha Eduardo Tessaro e Maurício Miorando. Marcelo, O Tchelo pressiona e ultrapassa Lucas no meio da bateria, com a briga dos dois, Mateus abre. Mas a reta final foi de tirar o fôlego, Lucas dá um sprint final, reassume a 2ª colocação na última meia volta e na reta de chegada ultrapassa o irmão para vencer a etapa de abertura da VX2. Mateus chega em 2º seguido de Tchelo, Jordan que largou quase em último, e buscou recuperação acelerando como sempre, sem nunca desistir. Mauro Brazaca Júnior chegou na 5ª colocação. Essa categoria só decide o campeão na etapa final, pode acreditar.

Logo em seguida veio a VX3 importada. Quem largou na frente foi Maiara Basso, que erra na volta inicial, com isso Fabrício Ramazzini assume a ponta com Júlio Balzan logo atrás. Tjones Fritz, O retorno também se apresentava bem junto ao pelotão da frente.  Fabrício acelera e abre, pois na metade final uma fera se aproximava. Ânderson Alberton que buscou recuperação durante a prova. Ramazzini venceu com Alberton chegando colado, Júlio foi 3º com Giovane Pick e Rodrigo Volcan na 5ª colocação.

A Nacional Força Livre veio com Alex Alarcon largando na frente seguido de Antônio Edu Brazaca e Vinícius Rigol na curva um. Na 2ª volta, Jonilson da Costa, já aparece em 4º e fazendo a volta mais rápida. Era o dia de Jonilson, ele na 3ª volta pressionava Alarcon e assumia a liderança. Jonilson, O Nisso venceu a 2ª prova da tarde, seguido de Alex Alarcon, Brazaca, Rigol e Dioy da Costa.

A chuva chegou rápido na pista de Triunfo e a categoria Júnior largou com muita chuva e pista lisa. Eduardo Bonamigo largou na frente com Henrique Righi e Felipe Gonçalves no pelotão da frente.  A chuva aumente, Felipe assume a liderança com Henrique em 2º e Bonamigo na 3ª posição. Com o passar da prova, a pista ficou impraticável e com o tempo regulamentar definido, a prova foi dada como encerrada  com mais de 51% de prova. Felipe levou a vitória. E ainda tivemos Lorenzo Machado em 4ª e Pedro Bortolli em 5º colocado.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Sílvio Bilhar começou em março de 1995 o jornal O Podium, exclusivo sobre motociclismo, antes disso teve participação durante 3 anos no Jornal Pit Stop (Hoje é Revista). Estudou Relações públicas na FEEVALE em N.Hamburgo, Jornalismo em São Leopoldo e fez diversos curso de aprimoramento, entre eles de Publicidade e Marketing e de Jornalismo Esportivo, cuja aprovação foi com louvor. Ainda hoje é editor e proprietário do Jornal O Podium cujas informações é de ser o único do estilo no Brasil. Assumiu o Mundocross após o falecimento de seu grande amigo Jorge Soares, que chegou a escrever por alguns anos uma coluna no Jornal. Ambos parceiros e colaboradores nos dois veículos. Natural de Montenegro/RS, nasceu em 10 de fevereiro de 1965. Mora a mais de 25 anos em Novo Hamburgo, região da Grande POA no RS.

Desenvolvido por GetFly