Gaúcho e Sul Brasileiro de Motocross é a atração no próximo final de semana em Tapejara

Por Sílvio Bilhar | Fotos por Sílvio Bilhar | 07 de agosto de 2019 - 0:48

O Gaúcho Pro Tork de Motocross teve seu início em 2019 na cidade de Ibirubá. O evento que foi dentro das festividades de aniversário do município, teve seus percalços com o tempo, que chegou chuvoso no final de semana 20 e 21 de abril. No entanto todas as categorias estiveram em pista. Veja como foi.

Na disputa da MX45 e MX5, quem se deu bem na largada foi Walter Tardin, seguido de Gildo Massocco e Eduardo Timm Bala no pelotão da frente. Ainda junto com eles aparecia Carlos Kettermann e Marco Müller. Tardin, que não pontua no campeonato, venceu a prova de ponta a ponta, mas quem somou os pontos de 1º na MX45 foi Marco Müller, o Milão que subiu para o 2º lugar logo na 2ª volta. Amir Tenedini e Massocco fizeram bons pegas no barro, com trocas de posição.  Milão, kettermann e Amir os 3 primeiros na MX45.

Já na MX5, ele que andou junto com o ponteiro e que largou no pelotão  principal, foi Marco Marco Müller que somou os 25 pontos iniciais. Seguido de Léo Lopes, Carlos Kettermann , Eduardo Timm e Márcio Molz.

Pela 55cc, as classes A e B também andaram juntas. Monique Silva largou na ponta com Willian Baugartem em 2º. Entretanto como o piso estava embarreado, o festival de tombos e tranqueira foi visível, na volta inicial Willian assume a ponta na geral. Monique e Gabriel Wottrich abrem dos demais. Os tombos vitimaram Willian e Monique assume a ponta da geral nas voltas finais. Monique venceu na classe B, com Gabriel em 2º. Na Classe A, Willian levou a melhor seguido de João Gabriel Wovstt e Antony Pirolli.

Pela 65cc, Pietro Pirolli levou a melhor sobre Bernardo Zílio e venceu a prova de abertura.

Na Júnior, Kauê Benato até largou na ponta, mas caiu na curva um deixando a liderança para Garmichel Giehl e Henrique Henicka em 2º. O duelo era de tirar o fôlego e Guilherme Bresolin se junto ao grupo, fez ultrapassagens para liderar na hora certa e vencer a corrida.

A intermediária MX2, teve Augusto Pompermaier largando na ponta e ficando líder por mais de 5 voltas. Leonardo Tenedini que largou em 2º abandonou no começo com problemas na moto. Já Mathesu Hernandes que largou mal, fez voltas rápidas, buscou posições e com a queda de Lucas Pehus que chegou a liderar, chegou na ponta e venceu a disputa. Lucas, ainda buscou recuperação chegando em 2º com Everton Schiavi em 3º.

 Na disputa da MX4, quem se deu bem na largada foi Everton da Silva, O Grilo que largou na ponta. Embora na reta final, foi ultrapassado por Walter Tardim, carioca que não pontua no estado, pode se dizer que Grilo não vacilou vencendo a na categoria de ponta a ponta e somando os primeiros 25 pontos na MX4, seguido de Leandro Schwindt o 2º na largada geral e que também o posicionamento na MX4, Léo Lopes chegou em 3º na categoria.

Uma das mais disputadas categorias do campeonato, costuma ser a MX2. Em Ibirubá não foi diferente. Marcelo Mazziero largou na ponta e mostrou que é bom no barro. Em 2º veio Gabriel Della Flora, O Jabutizinho e Nícolas Oliveira. Enquanto Mazziero se mantém livre na ponta, Gabriel e Nícolas travam o duelo da categoria a cada volta. Com 90% de corrida concluída, Nícolas acha uma brecha e faz a ultrapassagem. Tira diferença sobre o líder, mas não o suficiente. Mazziero vence seguido de Nícolas e Gabriel na etapa de abertura da MX2.

A MX3 e a Intermediária MX1 andaram juntas. Na ponta, Everton Grilo largou novamente na frente com Roger Cagliero Jr em 2º. Os dois lado a lado num duelo ferrenho.  As disputas  se deram por mais de 5 voltas com muitas alternativas e pilotos das duas categorias se destacando no barro. Roger venceu na geral e por fim, Grilo que havia perdido a liderança, recupera posições vence a etapa da MX3. Na MX 3 Everton Grilo, Cristian Khel e Eduardo Treviso. Na intermediária MX1 ficou Roger em 1ª seguido de Kevin da Silva, o Polentinha e Everton da Silva.

Na MX1, o piloto florense Rodrigo Galiotto largou na frente com Vitor Fontana em 2º. Rodrigo acelera e abre na 2º volta. O duelo pólo 3º posto tinha Leonardo Dambross,Cássio Anacleto e Leonardo Lizott. Dambross cai e prejudica sua corrida. Lizott faz prova de recuperação, e chega em Fontana, os dois trocam várias vezes de posição, mas Lizott foi mais efetivo. Mais tarde chega no líder, duela passa e venceu a etapa da MXPró para motos de até 450cc. Galiotto, Dambross,Gabriel Della Flora e Lucas Basso os cinco primeiros.

Nas baterias da categoria Nacional, Cássio Anacleto vem sendo quase insuperável. Na prova um, largou na ponta e na corrida de numero dois largou atrás de Leonardo Brusso e logo fez a ultrapassagem. Cássio venceu a etapa seguido de Ricardo Melo, O Moranguinho e Brusso em 3º, o pódio foi completo com Morriz Sheffer e Claudiomiro Oliveira.

A Estreantes Importadas entro na pista com Cássio Rossi fazendo uma largada espetacular, seguido de Lucas Turatti num duelo inicial que logo foi definido, Lucas assume a ponta e venceu a prova. Everton Schiavi vem, encosta e busca o lugar de Rossi que acabou em 3º lugar. No pódio teve Augusto Pompermaier em 4º e Tomas Todeschini  em 5º.

A Categoria Elite encerrou a etapa com Leonardo Lizott largando em 1º seguido de Rodrigo Galiotto, Leonardo Limberger e Lucas Basso. Lizott abe e vence de ponta a ponta Rodrigo cansa e cai de rendimento, com isso Leonardo Limberger, O Poty chega em 2º com Nícolas Oliveira em 3º, Leonardo Dambross e Maziero na 5ª posição. Nos dias 10 e 11 de agosto tem 2ª etapa no CT Borilli (Tapejara).

Texto e Fotos: Sílvio Bilhar

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Sílvio Bilhar começou em março de 1995 o jornal O Podium, exclusivo sobre motociclismo, antes disso teve participação durante 3 anos no Jornal Pit Stop (Hoje é Revista). Estudou Relações públicas na FEEVALE em N.Hamburgo, Jornalismo em São Leopoldo e fez diversos curso de aprimoramento, entre eles de Publicidade e Marketing e de Jornalismo Esportivo, cuja aprovação foi com louvor. Ainda hoje é editor e proprietário do Jornal O Podium cujas informações é de ser o único do estilo no Brasil. Assumiu o Mundocross após o falecimento de seu grande amigo Jorge Soares, que chegou a escrever por alguns anos uma coluna no Jornal. Ambos parceiros e colaboradores nos dois veículos. Natural de Montenegro/RS, nasceu em 10 de fevereiro de 1965. Mora a mais de 25 anos em Novo Hamburgo, região da Grande POA no RS.

Desenvolvido por GetFly