Sul Brasileiro e Gaúcho de Motocross em homenagem aos pais no CT Borilli/Tapejara

Por Sílvio Bilhar | Fotos por Sílvio Bilhar | 12 de agosto de 2019 - 1:43

O Centro de Treinamentos Borilli Racing em Tapejara, na região Norte do Estado, recebeu nos dias 10 e 11 de agosto a abertura do Sul Brasileiro Pro Tork de Motocross. A etapa que teve como parceiros na organização, a FGM o Moto Clube Tapejara e a ATP, também foi válida pela 2ª etapa do Gaúcho da modalidade em que mais de 200 pilotos fizeram as inscrições. O público da região compareceu em peso tanto que lotou as duas arquibancadas e mais a área VIP e os arredores da pista. O público total ultrapassou as 4 mil pessoas nessa que foi sem dúvida uma prova sem igual. Na organização e no oferecimento de infra – estrutura para pilotos e público. A etapa foi alusiva as comemorações dos 64 anos de emancipação do município, fato enaltecido pelas autoridades presentes bem como homenagens ao dia dos pais.

Provas de sábado.

Na MX45 Walter Tardin venceu a etapa além de fazer a melhor volta. Erivelto Nicoladeli foi 2º e Carlos Kettermann o 3º.

Já na MX5 Carlos Kettermann levou a melhor e fez a volta mais rápida da prova com Marco Müller e Léo Lopes em seguida.

Pela 55cc as classes A e B andaram juntas com classificação separada. Na classe A, Zion Berchtold foi 1º com Lucas Antônio Ruwer em 2º e Willian Baumgartem em 3º. Na classe B, Caio Grossbelli venceu a prova com Monique da Silva em 2º.

Na Estreantes Importadas foi a vez do piloto de Encantado Lucas Turatti somar os 25 pontos da vitória seguido de Fabrício Tessmer e Thiago Maia.

No domingo após os treinos de warm up a categoria MX4 entrou na pista para uma disputa entre Walter Tardin e Marcos Cordeiro. Cordeiro venceu a corrida com Tardin em 2º e Everton da Silva (Grilo) em 3º.

????????????????????????????????????

Já na categoria Nacional, disputada em duas baterias, Cássio Anacleto foi superior vencendo as duas corridas e sagrando-se vencedor da etapa de abertura do Sul Brasileiro. Charles Baron foi 2º e Murilo Jacinto em provas de recuperação ficou com o 3º lugar.

Pela Intermediária MX2, Matheus Zolet venceu de ponta a ponta seguido de Olívio Gabriel e Guilherme Bresolin.

Na MX3, Marcos Cordeiro mostrou que está em boa forma, largou em 3º, buscou a liderança e venceu a etapa, seguido de Alex Cavalca e Walter Tardin, o líder na largada.

 Pela MX2 a fera Jean Ramos ultrapassou o líder José Mombach para vencer a prova. Mombach chegou em 2º com Marcelo Maziero na 3ª colocação.

????????????????????????????????????

Por sua vez a 65cc, teve o piloto da casa, Pietro Pirolli vencendo com apoio maciço da torcida. Caio Holz segurou os ataques de Caio Grosbelli e ficou em 2º, no grande duelo da categoria.

Já na Intermediária MX1, mais um piloto da casa se deu bem. Charles Cagliero JR venceu e em seu discurso, seu pai, visto que era o dia deles. Charles Baron foi 2º com Leonardo Tenedini em 3º.

A MX pró teve Jean Ramos vencendo sem sustos, foi de ponta a ponta seguido de Pepê Bueno e Leonardo Lizott em prova de recuperação.

A Júnior teve um mini brasileiro na pista. Henrique Henicka venceu após duelar e ultrapassar Vitor Hugo Jarosczevvski que ficou em 2º com Gabriel dos Santos em 3º.

A última da tarde foi a categoria Elite. Na largada Pepê Bueno e Jean Ramos erram e ficam para o fim da fila. Ambos fazem prova de recuperação chegam nas posições de liderança há seis voltas do fim. Jean Ramos venceu a etapa com Pepê Bueno em 2º e Bruno Schimitz em 3º, ele que liderou boa parte da corrida.

 

????????????????????????????????????

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Sílvio Bilhar começou em março de 1995 o jornal O Podium, exclusivo sobre motociclismo, antes disso teve participação durante 3 anos no Jornal Pit Stop (Hoje é Revista). Estudou Relações públicas na FEEVALE em N.Hamburgo, Jornalismo em São Leopoldo e fez diversos curso de aprimoramento, entre eles de Publicidade e Marketing e de Jornalismo Esportivo, cuja aprovação foi com louvor. Ainda hoje é editor e proprietário do Jornal O Podium cujas informações é de ser o único do estilo no Brasil. Assumiu o Mundocross após o falecimento de seu grande amigo Jorge Soares, que chegou a escrever por alguns anos uma coluna no Jornal. Ambos parceiros e colaboradores nos dois veículos. Natural de Montenegro/RS, nasceu em 10 de fevereiro de 1965. Mora a mais de 25 anos em Novo Hamburgo, região da Grande POA no RS.

Desenvolvido por GetFly