Pro Tork Gaúcho de Motocross faz a festa no Parque da FENACHIM nos 39 anos do MOCVA

Por Sílvio Bilhar | Fotos por Sílvio Bilhar | 29 de novembro de 2019 - 13:09

Nos 39 anos do Moto Clube de Venâncio Aires (MOCVA) a Federação Gaúcha de Motociclismo e a entidade realizaram no final de semana 23 e 24 de novembro a 5ª e semifinal etapa do Gaúcho Pro Tork de Motocross bem como a semifinal da Copa MOCVA de VX e MX amador. O evento aconteceu na pista do moto clube localizada dentro do Parque de FENACHIM, cuja estrutura é inigualável no RS. No sábado além de treinos classificatórios também aconteceram as disputas da MX45\ MX50, 55cc A e B e a 1ª bateria da categoria Nacional, bem como a etapa Noturna da Copa MOCVA.

Na MX45 e MX5, Eduardo Timm fez mais um hole shote, seguido de Carlos Kettermann e Roberto Todeschini, mas na 2ª volta Léo Lopes muda a trajetória e assume a ponta. Em seguida Serginho Fernandes chega no bloco, e trava duelo com trocas na liderança. Serginho fica com vitória a o final da bateria na geral. A MX5 finalizou com Léo Lopes,Marco Müller e Timm. Na MX45 o 1º foi Serginho seguido de Marco Müller e Carlos Kettermann.

 

Na 55cc A e B que andavam juntas, João Gabriel Wovst, O Bolachinha largou na ponta mas cai na entrada das costelas, aliás o piloto de Montenegro estava nervoso, pois caiu mais 3 vezes na prova. Com o tombo, Willian Baugarten assume a ponta e vence na geral com Monique Silva em 2º lugar. Pelas classes, na A ficou Willian,João Gabriel e Antony Piroli. Na B Monique foi 1º com Gabriel Diniz em 2º.

No domingo os duelos começaram com a MX4 logo após os treinos de warm up. Paulo Cesar Colombo, O Catatau largou na ponta, mas o líder Everton da Silva, O Grilo busca a liderança na volta inicial, numa grande manobra na curva da ferradura, parte central da pista. Eduardo José e Silva, sai da 5ª colocação para na penúltima volta também vencer o duelo com Catatau e chega em 2º. Everto, Eduardo e Paulo Cesar os 3 primeiros.

Pela Nacional, Cássio Anacleto que no sábado, havia vencido uma bateria em que ele caiu e antes da recuperação deixou a liderança para Ricardo Mello, O Moranguinho por algumas voltas, no domingo não teve pra ninguém, o piloto de São João do Sul venceu de ponta a ponta seguido de Murilo Jacinto, visto que a moto de Moranguinho quebrou a caixa de marchas e o piloto apenas copiou a pista. Na soma geral, Cássio Anacleto em 1º, Murilo em 2º e Moranguinho em 3º.

A MX 2 e a Intermediária MX2 andaram juntas, e o piloto José Felipe Mombach, O Felipinho largou na ponta na geral, e pela intermediária, Matheus Hernandes era o primeiro, mas 5º colocado no pelotão de prova. Mombach segurou as investidas de Leonardo Poty Limberger para vencer de ponta a ponta. Já na intermediária, Matheus segurou Lucas Peuhs no começo e fechou a porta para Guilherme Bresolin na reta final da bateria. MX2: Mombach, Leonardo e Henrique Henicka. Intermediária MX2: Matheus Hernandes, Bresolin e Marco Peters os 3 primeiros.

Na MX3, o piloto da casa Fabiano Nestor dos Santos largou colado no líder Everton da Silva, O Grilo. Os dois trocaram de posição algumas vezes até Fabiano se consolidar na liderança para o delírio da torcida local. Ainda no pelotão da frente outro piloto da casa fazia bonito e mais tarde assumira a 2ª colocação, Ismael da Cruz duelou com Everton que manteve a 3ª posição na geral, a frente do grande adversário, Cristian Kehl. Se Grilo se recuperar da queda na MX1, os dois decidem o campeonato em Vacaria. Na etapa: Fabiano, Ismael e Everton Grilo.

A Júnior e a 65cc na mesma bateria teve Henrique Henicka vencendo de ponta a ponta. O duelo interessante ficou entre Gabriel Bilhar, Garmichel Rodrigues e Kauê Benatto. Kauê assume a 3ª posição, e na disputa por posição se choca com Bilhar. Kauê demora a voltar, Bilhar volta logo, mas não chega em Garmichel. Henicka, Garmichel e Bilhar os 3 primeiros da Júnior. Na 65cc, Pietro Piroli largou em 1º e também venceu de ponta a ponta. Bernardo Zílio foi 2º e Luan Durante o 3º.

A MX1 pró e a Intermediária MX1 entraram na pista para mostraram um dos maiores pegas da temporada. Leonardo Dambross largou na ponta da bateria com Lucas Basso e Leonardo Lizott dividindo a curva 1. Na 1ª volta Dambross abre metros importantes, e Lizott assume a 2ª colocação. Ditando um ritmo forte e sem perder concentração Dambross a cada volta via que era possível se manter na frente. E foi oque aconteceu. Apesar de Lizott encostar, os dois ficaram por mais de meia prova em grande disputa com as motos as fezes lado a lado. Dambros não erra, venceu pela primeira vez no ano. Lizott em 2º, mas líder do campeonato. Em 3º chegou Cássio Anacleto que até a metade de prova ainda acompanhava os ponteiros.

Na Intermediária MX1, Cristhial Khel levou a melhor no duelo com Roger Cagliero. Murilo da Silveira veio em 3º para a festa do pódio. Khel e Cagliero vão empatados para a etapa final em Vacaria e quem chegar na frente é campeão.

Na Estreantes importadas, Lucas Turatti largou na ponta para vencer  de ponta a ponta. Murilo Jacinto largou colado no líder, se manteve em 2º até o fim, o mesmo aconteceu com Otávio Zanatta o 3º na prova.

A última bateria da tarde, era a Elite em que os melhores das principais categorias se enfrentam num duelo interessante. Motos de 250cc e de 450cc. Poderia uma 250cc vencer a prova? Sim foi provado em Venâncio Aires. – “José Felipe Mombach deu na veia e larga na frente da categoria Elite”- Narrou assim Marcio Frozza. Em 2º lugar vinha Leonardo Lizott, Cássio Anacleto, Leonardo Dambross e Lucas Basso formando o pelotão inicial. A cada volta, Mombach mostrava que queria muito a vitória, manteve a concentração abriu vantagem e recebeu a quadriculada em primeiro lugar na categoria, para o delírio da torcida que o aplaudiram a cada volta. Lizott finalizou em 2º e Cássio Anacleto que duelo com Dambross o 3º.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Sílvio Bilhar começou em março de 1995 o jornal O Podium, exclusivo sobre motociclismo, antes disso teve participação durante 3 anos no Jornal Pit Stop (Hoje é Revista). Estudou Relações públicas na FEEVALE em N.Hamburgo, Jornalismo em São Leopoldo e fez diversos curso de aprimoramento, entre eles de Publicidade e Marketing e de Jornalismo Esportivo, cuja aprovação foi com louvor. Ainda hoje é editor e proprietário do Jornal O Podium cujas informações é de ser o único do estilo no Brasil. Assumiu o Mundocross após o falecimento de seu grande amigo Jorge Soares, que chegou a escrever por alguns anos uma coluna no Jornal. Ambos parceiros e colaboradores nos dois veículos. Natural de Montenegro/RS, nasceu em 10 de fevereiro de 1965. Mora a mais de 25 anos em Novo Hamburgo, região da Grande POA no RS.

Desenvolvido por GetFly