Prova de Velocross em Jaguarão proporcionou um teste fundamental para a continuidade desta atividade na pandemia

Por Sílvio Bilhar | Fotos por Sílvio Bilhar | 09 de setembro de 2020 - 19:27

         Desde março quando foi decretado o isolamento social pelo Governo do RS, devido a pandemia de COVID 19, todas as atividades esportivas e turísticas em duas rodas foram suspensas até que se normalizasse tudo ou alguma forma de proteção que fosse segura para que tais atividades fossem autorizadas. Assim como aconteceu com outros esportes, o motociclismo obteve autorização mediante protocolo específico para que se fizesse um evento teste de velocross. A cidade de Jaguarão na fronteira sul do estado se dispôs a realizar essa atividade que foi sem presença de público

Largadas acirradas em todas as categorias

Nos dias 5 e 6 de setembro a Federação Gaúcha de Motociclismo junto com a WP Promoções, do ex-piloto Wanderley Prietsch e a Prefeitura local e suas secretarias organizaram uma etapa com a presença de 104 pilotos. E o Jornal O Podium que no dia 18 de março completou 25 anos de atividades e o site Mundocross com mais de 12 anos não poderiam ficar de fora de um evento tão importante para a história do esporte brasileiro em duas rodas. Viajamos a Jaguarão com o apoio da equipe do piloto Rafael “Loco” Pereira e da loja Guerrero Moto Peças de Jaguarão. Estamos e ainda vamos contar muito da História do motociclismo em duas rodas no país inteiro, assim como sempre estivemos durante todos estes anos.

Verificação de temperatura em todos os envolvidos feitos pela secretaria da saúde de Jaguarão/RS

 

“Este é o primeiro teste do velocross dos 3 estados do sul do país. Serve para analisarmos tudo oque aconteceu hoje e é claro proporcionar todos os ajustes que forem necessários para que possamos fazer um evento melhor e mais seguro para todos nas próximas corridas em tempo de pandemia”. Disse o Presidente da FGM Jair da Costa.

 

O protocolo contou com distanciamento de 2 metros entre equipes, e sem a presença de público conforme mostra a foto acima.

Duelos eletrizantes marcaram todas as categorias de Velocross teste desde categorias de base, e motos nacionais e importadas.

As disputas começaram com 6 provas pela manhã começando pela VX3 Máster Nacional. Em que Kamila Kogno e Charles Gomes largaram duelando na ponta. Charles fez o hole shote e aos poucos abriu distanciamento na pista. Na metade da prova, o 2º pelotão ainda tinha Kamila Kogno, Thienifer Gonçalves e Thiago Rochar em duelo. As posições se mantiveram até o fim e ainda teve Eduardo Dutra completando o pódio na vitória de ponta a ponta de Charles Gomes.

Gomes #199 venceu de ponta a ponta

A VX4 importada veio em seguida com Rodrigo Volcan largando na frente seguido de Luciano De Conte e Jocemar Magni. Os 3 duelaram no começo, mas Volcan não deu chances e venceu do começo ao fim. De Conto, Jocemar, que trocaram duas vezes de posição e mais Fernando Sanches e Elisandro Costa, de máquina nova completaram o pódio.

Jocemar chegou em 2º no dia em que estreou máquina nova

 

A VX Nacional 4 tempos, Júlio Cesar Schuck fez o hole shote, mas Antônio Brazaca assumiu a ponta na primeira meia volta, seguido de Júlio, Jonilson da Costa, Vinícius Rigol e Carlos Lorenzini. Brazaca abre boa vantagem, Jonilson encosta e Rigol vem com tudo na metade da prova. os 3 mais Júlio e Lorenzini foram os cinco primeiros da categoria.

Antônio Edu Brazaca venceu praticamente de ponta a ponta

Na Júnior, Gabriel Oliveira largou na ponta e logo abre. Alexandre Guerrero Júnior larga em 2º com Lorenzo Prietsch, Lucas Lautaro e Cristopher Moura no primeiro pelotão. Lautaro e Guerrero travam duelo e quem se deu bem foi Lautaro, o 2º na etapa vencida por Gabriel. Guerrero Júnior, Cristopher e Lorenzo  completando o pódio.

Gabriel não deu chances ao azar

Guerrerinho fez boa prova chegando em 3º

Pela VX4 Nacional, José Augusto Crisel, O Guto disputou com Fernando Frazão e Cristiano Nobre a curva um. Mais atrás, em recuperação vinha Luciano De Conto, Armando Magalhães e Priscila Neves. Frazão com problemas na moto abandona na 4ª volta, De Conto sobe de produção e chega ao 2º posto.  Guto se manteve na frente para vencer a etapa, seguido de De Conto, Nobre, Armando e Priscila.

Guto fez ponta a ponta na etapa

Na VX3 Importada, a fotografia da curva um mostra Rodrigo Volcan, Charles Oliveira, Vitor Bertoldi disputando a frente da categoria. Um tombo no Top 5 deviniu a sorte da categoria ainda no começo de corrida. Volcan abre vantagem, Otávio Ortiz busca a 2ª posição, Augusto Russo, Bertoldi e Emerson Bergamann completaram o pódio da VX3 Importada.

Volcan está com o preparo em dia e venceu em duas categorias

No começo da tarde, a categoria Nacional 230 foi vencida de ponta a ponta por Mauro Brazaca Júnior que largou bem no pelotão principal, abriu e venceu seguido de Eder Jofre Ferreira JR, Nícolas Perejeiro, Vinícius Klug e Eduardo Dutra.

Eder Jofre chegou num honroso 2º lugar

 

Já na Intermediária Importada, o uruguaio Leandro Fernandez largando na frente seguido de Augusto Russo, Vitor Bertoldi, Vinícius Perazzo e Vinicius Rigol. O uruguaio acelera forte e dita o ritmo da corrida e ainda na 1ª volta Rigol faz manobras arrojadas e assume a 2ª posição de corrida. Fernandez venceu de ponta a ponta com Rigol chegando em 2º, Russo, Bertoldi e Martin Ormazabal.

O uruguaio Fernandez venceu de ponta a ponta

Pela VX5 importada a fera Fernandinho Sanches, multi -campeão gaúcho de velocross largou na frente e ditou o ritmo forte da categoria vencendo de ponta a ponta. Rafael Pereira até que largou lado a lado com Sanches e segurou Ricardo Gonçalves na voltas iniciais, mas a força feminina também falou alto e Pricila Neves veio em recuperação chegou com força e buscou em 2º com Antônio Viana em 3º, Ricardo Gonçalves em 4º e Rafael Pereira, “O Rafa Loco” fechando o pódio em 5º lugar.

Fernandinho Sanches venceu a VX5. Diversão e competição na pista.

Rafa Loco largou bem e buscou o pódio na categoria

Na VX2 Nacional Intermediária, Ricardo #115 larga na frente mas cai deixando a liderança para Andres De Los Santos que seguido de Thiago Richardt, Guilherme#72, Kamila Kogno e Vinícius Klug travam o duelo da categoria. De Los Santos se mantém na ponta, venceu com Thiago em 2º e Klug, Rodrigo Dutra e Bruno Conde ocupando as demais peças do pódio. Guilherme e Kamila que se envolveram em duelos eletrizantes, foram penalizados e perderam suas posições pela direção da prova.

De Los Santos venceu na VX2 Nacional

Em seguida veio a VX1 em que a fera Arthur Barcelos, uma das grandes promessas do velocross brasileiro, largou na ponta, fechou a porta para o uruguaio Leandro Fernandez na disputa pela curva um. Andando bem e arrojado, puxando ao pai, Francisco Rolin busca espaços, ultrapassa Fernandez e chega em 2º. Mauro Brazaca Júnior, também chegou na turma, trocou posições com Fernandez mas acabou chegando em 4º lugar. Arthur, Rolim,Fernandez, Brazaca JR e Rodrigo Volcan os cinco do pódio.

A fera Arthur andou muito e venceu a categoria

Rolim em recuperação andou forte e chegou em 2º

A prova da VX3 Nacional teve a largada emocionante com José Augusto Crizel e Elisandro Costa na frente. Durante os duelos de 10 minutos mais duas voltas, Júlio Schuck e Charles Oliveira fazem prova reativa e buscam o pelotão principal. Júlio Venceu seguido de Charles, Luciano De Conto, Carlos Lorenzini e Elisandro Costa, O Costinha.

Charles andou forte, não errou e chegou em 2º.

Uma das categorias com os pegas maiores foi na VX2 Importadas, em que o vencedor, Mauro Brazaca Júnior, largou no pelotão da frente e chegou na liderança quando o líder Maurício#11 errou a marcha, isso ocorreu quando já havia despachado Leandro Fernandez, também num duelo de trocas de posições. Fernandez também superou Maurício e chegou em 2º. Maurício perdeu o foco. O pódio foi completo com Gonzalo Silva, Otávio Ortiz e Marck Sastre.

Mauro Brazaca JR venceu uma das provas mais acirradas, a VX2 importadas

Na 250 Pró, Júlio Schuck largou no pelotão da frente, se manteve bem nas voltas iniciais e aos poucos abriu vantagem sossegada para vencer a categoria. Arthur Barcelos chegou em 2º seguido de Bruno Gonçalves, Paulo Souza e Eduardo Dutra.

Júlio venceu em duas categorias

Por sua vez, a Estreantes Nacional 230 teve Nícolas Perejeiro largando na ponta seguido na sombra por Vinícius Klug. O duelo da tarde nas categorias nacionais ficou durante toda prova com Klug colocando lado a lado por muitas vezes. Perejeiro venceu de ponta a ponta. Vinícius foi 2º com Diliardi Machado,Cristopher Moura e Alexsandro Guerrero Júnior em seguida.

Perejero venceu de ponta a ponta

A fórmula um do Velocross, a categoria Gold teve Arthur Barcelos fazendo o hole shote Vitor Bertoldi e Leandro Fernandez em 2º e 3º colocados na volta inicial. Os duelos se davam da 2ª até a 7ª colocação. Arthur se manteve líder e venceu de ponta a ponta. Francisco Rolim venceu o duelo com Antônio Brazaca e chegou em 2º. Antônio foi 3º com Fernandez e Mauro Brazaca JR em seguida.

A formação do pódio da categoria GOLD do VX

A VX1 Nacional e a VX5 Nacional andaram juntas com classificação separadas. Jonilson da Costa largou em primeiro seguido de perto por Antônio Edu Brazaca. Um duelo de gigantes em que qualquer erro era fatal. Na 4ª volta na última curva da pista, em frente aos boxes Edu deu o bote por dentro e assume a liderança. Jonilson não deixou barato e retomou a liderança nas voltas finais, “que coragem do cara”. Mas no apagar das luzes, Edu tirou forças do fundo da alma e reconquistou a liderança para vencer a prova. Jonilson foi 2º, Alexandre Guerrero em 3º seguido de Bruno Falcão e Fernando Frazão.

Nisso chegou a liderar a VX1 Nacional, mas chegou em 2º na prova vencida por Edu Brazaca

Podio da GOLD em Jaguarão

Na prova das VX5, Frazão levou a melhor subindo no lugar mais alto da categoria com Antônio Viana, José Gonçalves e Leonardo Batalha.

Frazão venceu a VX5 Nacional

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Sílvio Bilhar começou em março de 1995 o jornal O Podium, exclusivo sobre motociclismo, antes disso teve participação durante 3 anos no Jornal Pit Stop (Hoje é Revista). Estudou Relações públicas na FEEVALE em N.Hamburgo, Jornalismo em São Leopoldo e fez diversos curso de aprimoramento, entre eles de Publicidade e Marketing e de Jornalismo Esportivo, cuja aprovação foi com louvor. Ainda hoje é editor e proprietário do Jornal O Podium cujas informações é de ser o único do estilo no Brasil. Assumiu o Mundocross após o falecimento de seu grande amigo Jorge Soares, que chegou a escrever por alguns anos uma coluna no Jornal. Ambos parceiros e colaboradores nos dois veículos. Natural de Montenegro/RS, nasceu em 10 de fevereiro de 1965. Mora a mais de 25 anos em Novo Hamburgo, região da Grande POA no RS.

Desenvolvido por GetFly