Mosca Verde MC abriu em Guaporé o Pirelli de Veloterra

Por Sílvio Bilhar | Fotos por Sílvio Bilhar | 23 de outubro de 2020 - 10:01

Esse ano de 2020 ficará marcado na história como o mais difícil de todos em relação a realização de eventos esportivos no geral. Em se tratando ao veloterra, as dificuldades em encontrar Clubes e Prefeituras dispostos a ajudar na promoção de eventos que devido aos protocolos, deveriam acontecer sem a presença de público, com pilotos e equipe usando máscara e higienizando com alcool gel 70%. A André produções que promove o Pirelli de Veloterra e o Moto Clube Mosca Verde realizaram a abertura do campeonato no segundo semestre e foi a etapa que deu o pontapé inicial após a FGM ter feito a prova teste em Jaguarão e que habilitou o modelo das competições.

A etapa começou no sábado a tarde com a categoria 65cc. O duelo começou quente com João Lanxarin e Luan Carlos Durante disputando curva a curva. Luan assume a ponta no meio de prova para vencer a abertura. João veio em 2º com Kauê Fontana, David Freiner e Carlos Henrique Neto os 5 primeiros.

Luan recebe a quadriculada de André, promotor do evento

A 55 classe A teve João Gabriel Wovst, o Bolachinha largando no pelotão da frente, encerra a volta um como líder e administra a posição até a quadriculada. Em seguida veio os irmãos Murilo Rezner e Gabriel Rezner em 2º e 3º lugares e mais Tales Cervini, Joaquim Giovanonni, Davi Chaparini e Alícia Fontana e Natan Zandonatto.

Bolachinha recebe o apoio do pai ao vencer na abertura

Na 55 Classe B o piloto de Mato Leitão Davi Pilz largou na ponta seguido de Bolachinha e Thales Cervini. Davi abriu vantagem, para vencer a abertura de ponta a ponta.

Davi largou na ponta

Ainda no sábado a categoria Júnior entrou na pista com o piloto da casa, Gabriel Bilhar em primeiro, abriu boa vantagem e também venceu de ponta a ponta. Alex Secco foi 2º com Gabriel Berlatto, Cleiton Dalpiaz e Guilherme Perini completando os cinco lugares do pódio da categoria que é conhecida como aquela que dá os retoques finais no piloto antes dele ingressas nas categorias pró.

Bilhar venceu em casa

Em seguida a Serrana Importada veio com Luan Feltrin fazendo a melhor largada, seguido de Dirlei da Cunha e David Chaparini no pelotão principal. Chaparini cai e perde o foco e Maurício Maróstica buscou o 3º posto e mais tarde o 2º lugar após duelo com Dirlei. Feltrin venceu, Maurício foi 2º com Dirlei em 3º, Lenon Favretto em 4º e Diego Colett em 5º lugar do pódio.

Feltrin recebe a quadriculada do diretor Márcio Alarcon

 

A Intermediária Nacional 230 teve largada e relargada e nas duas o piloto Guilherme de Freitas largou na frente com Giovani Araldi, Kauê Benatto, Rafael Bagatini e Melquesedeque Tavares formando o pelotão da frente. Kauê parte ao ataque, ocupa o 2º lugar na 3ª volta e na 5ª volta já é o novo líder. Mais tarde Guilherme com problemas abandona a prova. Kauê venceu a prova com certa facilidade seguido de Giovani, João Pedro da Silva que fez prova de recuperação, Rafael Bagatini e Tavares em 5º.

Kauè venceu na categoria

Na pista foi a vez das categorias VX3 e VX4 Nacional andando juntas mas classificando separadas.  Carlos Lorenzini com Geovani Redu e primeiro plano e Luciano De Conto com Misael Drum em segundo plano se deram bem na volta inicial. Lorenzini abre e Giovani perde o foco ao cair na 4ª volta. Miasael se aproxima mas Carlos Lorenzini, O Nanico vence de ponta a ponta a VX3 seguido de Misael, Joel Chodi,Rodrigo dos Santos, (O Chaveirinho) e Geovane  no pódio.

Nanico foi implacável

 

Na VX4 o vencedor foi Ivan Pilz com Chaveirinho em 2º, Elizandro Imperatori (o Dinho) em 3º, Marcos Onzi em 4º e De Conto em 5º lugar na etapa.

Ivan levou a VX4 Nacional

Mauro Brazaca Júnior fez o hole shote na VX2, ao lado dele Willian Miotto fazia frente nos movimentos iniciais mas no final da primeira volta contava Luan Feltrin em 2º lugar. Mais atrás Lucas Turatti também vinha bem e pressionava o pelotão. Feltrin cai e abandona. Brazaca JR se mantém líder e vence a etapa de ponta a ponta. Lucas busca o 2º lugar com Miotto em 3º. O Pódio foi completo com Gabriel Bilhar e Gustavo Feltrin em 5º.

Júnior venceu na VX2

A Estreantes 230 Nacional já vinha com um duelo esperado desde os treinos cronometrados. Gustavo Coitinho largou na frente de Gustavo Deufel. Na 2ª volta Deufel pressiona, assume a liderança de prova, mas os dois travaram um grande duelo que durou toda a bateria. Gustavo Deufel venceu, Gustavo Coitinho chegou em 2º e mais atrás Gustavo Turatti colado no grupo. Tavares foi o 4º com Jian Romansin completando o pódio.

Deufel venceu o desafio inicial

Na Promocional até 200 Artur Santos largou na frente seguido de Eduardo Wenzel que logo na segunda volta assume a ponta, mais atrás Vinícius Prediger com Itle Moraes e Rodrigo Cervieri formando o pelotão principal nas 4 voltas principais. Wenzel venceu a abertura Artur chegou em 2º seguido de Prediger, Fernando Carvalho e Rodrigo Cervieri.

Eduardo venceu na etapa inicial

Por sua vez a Estreantes Importada Gabriel Bilhar saltou na frente mas cai. Talis Borsatto assume a liderança seguido de Gustavo Feltrin, Túlio Chiarello, Gabriel Berlatto e Ronaldo Zolet nas duas primeiras voltas. Gabriel para e não disputa a bateria. Talis venceu a categoria, Feltrin foi 2º com Túlio na 3ª posição. O pódio ainda teve Zolet e Ricardo Vidi subindo na 4ª e 5ª posição.

Talis da Estreantes Importadas

Na Serrana Nacional Jonatas Giacomelli fez o hole shote com Alex Secchin em 2º.  Giacomelli venceu de ponta a ponta com Secchin chegando em 2º, Marcos Borba na 3ª posição, a fera Ricardo Gusberti veio logo atrás e Geferson Bona completando a 5ª posição no pódio.

Largada acirrada na Serrana Nacional

A VX1 considerada a Fórmula UM do veloterra teve novamente Mauro Brazaca Júnior dando um show na pista, largando na ponta com Lucas Turatti, Arthur Barcelos, Edu Brazacca, Leonardo Brazaca e Willian Miotto formando o pelotão principal. Eram poucos, apenas equipes, organização e alguns patrocinadores que vibravam a cada manobra dos pilotos na pista sobre tudo no duelo pela liderança em que Júnior acelerava demais. Mauro Brazaca Júnior venceu mais uma de ponta a ponta seguido de Arthur Barcelos e Antônio Edu Brazaca na 3ª posição. Ainda tivemos Lucas Turatti e Willian Miotto completando o pódio.

Largada acirrada da VX1

A 230 Pró teve o duelo mais esperado da etapa nas nacionais pró. Mauro Brazaca JR e Alex Alarcon que largaram dividindo a curva um com Jonilson da Costa na sombra. Mais atrás Leonardo Fleck, Gustavo Coitinho e Ricardo Gusberte disputavam o 4º lugar. Na prova Mauro Brazaca JR venceu a prova e Jonilson superou Alarcon chegando em 2º. Fleck foi 4º e Ricardo Gusberti em 5º.

Duelos nas categorias Pró e gatws cheios sempre foram a tônica da etapa

Nas VX3 e VX4 Importada  João Marcos Lira largou na frente com Jorge Moreira Neto em 2º e Dirlei na 3ª colocação e acelerando muito.  Mais atrás em busca de recuperação, Diego Colet saia em 6º lugar na prova. Lira erra e abandona. Na 5ª volta Colet que vinha em plena recuperação encosta no líder Moreira Neto após travar duelo com Dirlei. Neto segura os ataques e os dois cruzam a chegada colados. Neto foi o 1º com Colett, Dirlei, Ricardo Melo (Moranguinho) e Luciano De Conto fechando a VX3.

Neto vence a VX3 IMP.

 

Na VX4 De Conto voi o vencedor seguido de Rossandro Sabbi, (Mano), Leonir Zalamena, Roberto Rui e Charles Nardi fecharam os 5 do pódio.

De Conto vencedor da VX4 IMP.

 

  Na pista a 4 tempos Nacional com mais uma largada espetacular de Mauro Brazaca Júnior com Jonilson da Costa e Alex Alarcon dividindo a curva um. Júnior se mantém na ponta e venceu mais uma na tarde. Seu irmão Antônio Edu chegou em 2º com Alex na 3ª posição após bons duelos. Joê da Costa chegou em 4º lugar e Carlos Lorenzini na 5ª colocação.

Edu foi 2º na 4 Tempos

O piloto de Encantado, Jorge Moreira Neto fez o hole shote na Intermediária Importada mas quem aparece na liderança logo no começo de corrida é Lenon Favreto deixando Neto por 2º, Diego Colett em 3º, Wagner Siviero e Leonardo Turatti no primeiro pelotão. Em grande recuperação Lucas Turatti busca na 4ª volta a vice – liderança e na 6ª volta assume a liderança da categoria. Lucas venceu com Lenon em 2º. O Podio ainda teve Arthur Barcelos, Jorge Moreira Neto e Diego Colett.

Lucas acelera muito e vence a Intermediaria Importada

Pela Novatos Nacional, Giovani Araldi larga na frente para vencer a prova de ponta a ponta. Em segundo chegou Felipe Ribeiro que é de Caseiros e buscou a posição. Na 3ª colocação chegou Misael Drum, ele que foi o 2º na largada. Ainda subiram no pódio os pilotos João Pedro (Pedra) e João Romansin.

Araldi venceu a Novatos Nacional

Ao chegar na reta final do dia de provas, a Nacional Força Livre teve Alex Alarcon largando na frente no pelotão principal ainda vinha Joe da Costa, Mauro Brazaca Júnior, Antônio Edu Brazaca. No segundo aparecia Leonardo Biancchini, Giovani Araldi e Maico Nahel. No duelo da liderança Júnior chega na ponta mais ao meio do duelo e recebe a quadriculada em 1º, Alex chegou em 2º, Antônio Edo foi 3º, Joê o 4ª e Araldi em 5º lugar na bateria.

Alarcon largou na ponta mas chegou em 2º.

Compartilhe este conteúdo

Comentários

Sílvio Bilhar começou em março de 1995 o jornal O Podium, exclusivo sobre motociclismo, antes disso teve participação durante 3 anos no Jornal Pit Stop (Hoje é Revista). Estudou Relações públicas na FEEVALE em N.Hamburgo, Jornalismo em São Leopoldo e fez diversos curso de aprimoramento, entre eles de Publicidade e Marketing e de Jornalismo Esportivo, cuja aprovação foi com louvor. Ainda hoje é editor e proprietário do Jornal O Podium cujas informações é de ser o único do estilo no Brasil. Assumiu o Mundocross após o falecimento de seu grande amigo Jorge Soares, que chegou a escrever por alguns anos uma coluna no Jornal. Ambos parceiros e colaboradores nos dois veículos. Natural de Montenegro/RS, nasceu em 10 de fevereiro de 1965. Mora a mais de 25 anos em Novo Hamburgo, região da Grande POA no RS.

Desenvolvido por GetFly